22 outubro 2008

Inveja o pior tempero

Hoje foi um dia de sentimentos e sensações diversas, aquela tal da salada de frutas, onde o sabor de cada sentimento se mistura aos outros e a gente já não distingue nenhum...aquela coisa que a gente sente ao abrir um baú de recordações, que só não tem cheiro de mofo e bolor porque o "baú" deu lugar às pastas de arquivos no PC. Lembranças e saudades saltaram lá do fundo, como que por uma mola ao tirar a tampa daquelas caixas de surpresas, enquanto buscava "coisinhas interessantes" para registrar aqui...Foi assim que encontrei esse texto da querida Julia Rodrix, Inveja o Pior Tempero, escrito com sabedoria e leveza, publicado no jconline, que publico aqui com muito carinho! De quebra uma deliciosa receita!

..........

Tem gente que não gosta de alho, tem gente que não pode nem ver cebola, eu tenho minhas reservas com o coentro, acho invasivo, mas o pior de todos o tempero é mesmo a inveja, não há nada que disfarce o terrível gosto amargo que deixa na boca de todo mundo.
Soube de uma história onde uma pessoa, amarga como a rúcula , que adora uma encrenca resolveu falar pra outra pessoa de bem com a vida, feliz e bonita que esta ultima se vestia de forma provocante, deselegante, que abraçava demais os homens do lugar e que vivia se insinuando.
Conhecendo tão bem tanto uma quanto a outra posso afirmar que tudo se resumia a uma só pitada de inveja, inveja e maldade, inveja e frustração por não poder nem de longe ser o SER que a outra era.
Inveja por não poder usar decotes, inveja por não ser lembrada, inveja por não se sobressair no meio da multidão de tantas pessoas sem graça e invejosas que habitam aquele pequeno mundo.
Não é ciúme não, mesmo porque, nada aconteceu, a não ser o fato da rúcula, cheia do seu amargor, se sentir tão ameaçada em sua frágil torre de veneno que resolveu acabar com a auto estima da outra.
Muito choro, magoas profundas , questionamentos vários e no fim tudo acaba no mesmo lugar onde começou. A rúcula não pode melhorar como pessoa por que não tem talentos, não pode ser nada mais daquilo que é e o que é, é tão pouco, tão insignificante que só lhe resta chamar a atenção pela magoa, por ferir a outra pessoa, sensível e desavisada. O invejado, se retrai um pouco, repensa seus afetos, faz uma economia de carinho mas volta a ser exatamente aquela pessoa que era antes de ser magoado, mas melhora como ser humano, começa a perceber que existe, no mundo, gente que por falta de amor próprio, falta de competência gostaria que todo mundo fosse tão sem sal e sem açúcar como ela. E é aí que mora o diferencial do bom tempero. É ai que faz diferença.
Eu me comparo a invejada, adoro gente, adoro abraçar e ser abraçada, adoro carinho, adoro gostar das pessoas que me rodeiam, não faço distinção até prova em contrário, mas quando pego uma invejosa pela frente, ai carrego a mão e transformo esta pessoa em pó de traque, não cheira, não fede e deixa de existir.
A invejosa pra mim tirando o seu amargor de rúcula, se compara ao chuchu, pode misturar o que quer que seja ao chuchu e sempre será chuchu com isso e aquilo, não melhora o chuchu e piora o que o acompanha.
Gente feliz se compara as massas, mistura-se a qualquer coisa, por mais simples que seja e sempre se transforma num prato gostoso pra se comer entre amigos .
E é isso ai minha amiga, não se deixe abalar pelas rúculas e chuchus que transpõe seu caminho, se for uma rúcula, misture um pouco de mussarela de búfala, umas folhinhas de manjericão, tomates secos bem temperados e faça um delicioso molho pra sua macarronada, mas se for chuchu, não faça nada, coloque de cabeça para baixo dentro de um copo, com um pouco de água e deixe brotar, assim com suas folhas você pode fazer um delicioso chá que baixa a pressão arterial.

Macarrão ao molho de rúcula e tomate seco

Um pacote de espaguete
Folhas tenras de rúcula
Tomates secos em seu azeite,
Folhas de manjericão
Um pacote de mussarela de búfala

Cozinhe o macarrão enquanto isso corte os tomates secos, a mussarela de búfala, tire os cabinhos das folhas de rúcula e os cabinhos do manjericão, coloque sal a gosto, um pouco de pimenta do reino branca moída, azeite .
Escorra o macarrão, misture ao molho , peque uma taça de vinho tinto de excelente qualidade e celebre o fato de estar viva e feliz, pelo que você é e não pelo que gostaria de ser e não pode.

Bom apetite!
Julia Rodrix - jconline

Um comentário:

Isabel Cristina disse...

Oi Suzana, adorei este texto. Realmente, no mundo tem muita gente invejosa, que quer tirar o sossego e o brilho dos outros. E todo mundo um dia, infelizmente, depara com chuchus e rúculas em sua vida. Temos que estar preparados! Beijos querida