12 novembro 2008

Ciclo do perigo

Acredito que nem todos recebem a newsletter do Greenpeace, então resolvi divulgar esta aqui no blog, por achar de extrema importância.


"Nos últimos dias, a imprensa brasileira divulgou a notícia confirmando a denúncia feita pelo Greenpeace de que pessoas e animais da região de Caitité, na Bahia, estão tomando água contaminada por urânio!
O Instituto de Gestão de Águas e Clima (Ingá) do governo da Bahia divulgou, na semana passada, os resultados de amostras coletadas na área de influência direta da mina de urânio e da instalação da INB (Indústrias Nucleares Brasileiras) em Caetité. Em uma delas, a concentração de urânio na água está 5 vezes acima dos limites permitidos pela legislação brasileira.
A denúncia do Greenpeace foi resultado de meses de pesquisas e análises - e esse trabalho só foi possível graças ao apoio de pessoas como você!
Depois de sair de Caetité, o urânio vai para fora do Brasil para ser enriquecido e volta em forma de combustível para abastecer as usinas de Angra I e II. E, se depender do governo brasileiro, Angra III também.
Veja aqui o ciclo completo do combustível nuclear.
Com esse caso, mostramos que os perigos e impactos da energia nuclear começam na mineração do urânio e culminam no lixo radioativo que sai das usinas nucleares de Angra dos Reis.
Vamos continuar lutando para manter as energias sujas, como a nuclear, fora da matriz energética brasileira. E contamos com o seu apoio.
Junte-se a nós!"

Ciberativismo também é cidadania!

3 comentários:

Dani - Verde Novo disse...

Eu ja estou participando desse e de outros abaixo assinados do greenpeace... se cada um faz um pouquinho a diferença è enorme... adorei o post.

Isabel Cristina disse...

Oi Suka, quantos perigos estamos expostos, e o pior, há pouca ou quase nenhuma divulgacao a respeito. E somos contaminados e ficamos doentes sem saber por que. Muito bom vc publicar estas noticias aqui no seu blog! Beijos querida

Sonhos de Crochê disse...

Suka, eu não conheço uma palavra capaz de dizer exatamente o que estão fazendo conosco... e a troco de quê? Que pessoas são essas que sabem dos perigos e ainda assim tomam decisões que continua expondo a população a danos irreversíveis.
Muito bom você divulgar.
bjs